sábado, 13 de dezembro de 2014

O som da despedida

Em finais de ano, algo que frequentemente acontece comigo é aquela boa e velha preocupação com as pequenas paixões (que fique bem claro que o boa foi utilizado no sentido metafórico). Preocupação essa que parte das incertezas, pois sabemos que muitas coisas mudam de um ano pro outro. E então, nesse ano não poderia ser diferente, não é?


Pois bem, ontem, ao sair de casa, uma palavrinha danada não parava de martelar em minha mente - despedida! Porque, bem, acho que depois de ouvir tantas músicas bonitas fluindo de sua voz bonita ao longo do ano, meus ouvidos mereciam ouvir uma bonita despedida. Concorda?

E então eu fui. No mesmo horário, com a mesma cara, o mesmo perfume, a mesma calça azul que eu gosto tanto e o bendito copo de plástico verde na minha bolsa. De início, nada de novidades, quer dizer, a única novidade era um silêncio amargo naquela colorida escola de música - péssima novidade.

Fiz minhas aulas, uma provinha básica, namorei um pouco as teclas do piano e peguei minhas notas anuais. Então, quando eu estava já indo embora, escutei uma voz bastante familiar. A melodia da vez era a seguinte - "Quero ser como criança, Te amar pelo que És! Voltar à inocência e acreditar em Ti..." - aposto que minha mãe amaria estar no meu lugar, sabe, ela é apaixonada por essa música, aliás, sei que todo o meu amor por música é genético, familiar, mas isso não vem ao caso.

A questão é que eu tive a despedida que queria e foi algo suave aos meus ouvidos! Mas, de qualquer forma, não posso negar a saudade que senti ao pisar meus pés fora da escola - que fique claro que não foi apenas por sua causa, okay? De verdade, dizem que aquele lugar é uma escola, mas pra mim mais parece um pedacinho do céu! Um lugar onde me sinto bem, ouço pessoas tocando, cantando, sorrindo! Vou sentir saudades. Ainda bem que no ano que vem tem mais, afinal, este ano passou tão rápido. Mas, como falei no início do texto, aquela incerteza fica batendo em cima disto, me obrigando a fazer uma pergunta que eu não queria fazer - será que algum dia eu volto a te ouvir cantar?

10 comentários:

  1. Essa canção "Quero ser como criança" é linda mesmo! Mas essa pergunta final, até parece de alguém muito apaixonada, será?
    E no fim.. Tudo se recomeça novamente!!

    Bjo querida

    www.bagagememaquiagem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Cris, essa música é linda! <3
      E calma, tá?! A pergunta final é só a dúvida que foi nascendo ao longo do texto!

      Excluir
  2. Olá amore \o/
    vim desejar uma ótima semana
    Exclua os problemas da mente,
    valorize as coisas boas que te acontecem durante o dia, a semana...
    Pense nelas...
    espere coisas boas...surpresas agradáveis..
    (⁀‵⁀) ∞ ღ ∞
    .`⋎´ღ¸.•°*”˜˜”*°•ღ
    Beijinhos.
    http://www.coisasdeladdy.com

    ResponderExcluir
  3. Que texto lindo, é tão triste as despedidas.

    http://iasmincruz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Quem sabe... a vida sempre nos surpreende.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Maria, às vezes nos surpreendemos!

      Excluir
  5. Sabe que também estou tendo essa mesma sensação? Que nesse mês estou vendo algumas pessoas pela última vez no ano e que só talvez vou revê-las ano que vem? É triste se despedir e ficar com essa sensação de que reencontros no ano que se segue é incerto. E essa incerteza é ainda pior quando diz respeito a alguém por quem temos um carinho especial, né?

    aguardandoocamaleao.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Flávia, é meio chato pensar que algumas despedidas podem não ter volta, mas fazer o quê, né?
      O jeito é ir aproveitando o restinho do ano e esperar pelo próximo pra ver o que vai acontecer! =]

      Excluir

Sua opinião será sempre bem vinda *--*