sábado, 25 de outubro de 2014

Para onde foi aquela menina romântica?

Confesso que, ultimamente, tenho me sentido atraída a escrever textos sobre sentimentos (algumas vezes sobre amor). Que fique claro que eu não estou apaixonada! Haha! Mas gosto de escrever sobre amor porque sei que as pessoas gostam de ler textos de amor. Não gostam?

Mas aí, eu descobri uma baita contradição em minha vida - como posso escrever sobre algo que não tenho domínio? Eis aqui uma boa pergunta.


Outro dia, estive pensando sobre como tenho dificuldades pra me entregar. Sei lá, às vezes, me parece que amar é algo quase que impossível pra mim. Ainda que o cara seja interessante, sábio, moreno, alto e realmente se importe comigo, eu simplesmente não consigo amar. Mas porque cargas d'água isso acontece?

Pois bem, eu costumava culpar minhas barreiras. É certo que isso faz sentido, sabe, sempre fui a rainha das barreiras, mas acho que isso já não pesa tanto em mim. As barreiras sempre existiram e sempre vão existir. Mas agora, de fato, o problema está em outro lugar. Pessoas boas vem e vão e eu já não consigo mais sentir o coração acelerado por um sequer. Me diga se isso é um problema.

Talvez eu esteja me tornando insensível, aliás, eu nem chorei lendo A Culpa é das Estrelas. Ou talvez eu esteja fechada demais em mim, mas, de verdade, eu nunca me senti tão aberta quanto me sinto agora. Eu realmente não sei o que anda acontecendo comigo.

No fim, isso ainda não está me incomodando, afinal, não estou tendo tempo nem pra me amar direito! Mas não posso deixar de pensar nas possibilidades disso se tornar um problema, porque sei que seria daqueles bem difíceis de resolver.

Isso pode não ser engraçado, mas me fez lembrar de uma frase que eu gostava em minha adolescência: "o amor deve ser cego mesmo, porque ele nunca me encontra"! Hahaha! Tudo bem, me rendo. Acho que este assunto merece um pouco mais de reflexão. Vou ali pensar e tentar descobrir o que aconteceu com aquela menina romântica que eu costumava ser. Mas, até lá, prometo continuar tentando escrever sobre amor.

10 comentários:

  1. Isso deve ser uma fase, creio eu, que você ainda não encontrou a pessoa certa. O nosso problema é que tentamos acelerar as coisas demais, e isso às vezes afasta as pessoas. Deixe fluir naturalmente, nós mudamos, mas isso não significa que deixamos der tal coisa, que somos feitos e sentimos pela metade. Na hora certa, alguém ganhará seu coração e você sentirá algo muito bonito, que ao mesmo tempo é fácil de explicar e impossível no mesmo momento.
    Permita-se ser essa constante, não nega-se. Viva!
    Eu era assim, semelhante a você. Hoje estou envolvida pelo amor, mas isso não me deixou mais romântica não, acredito que as pessoas amam e sentem de maneira proporcional uma da outra.
    Espero que tenha conseguido me entender rsrs

    Beijos flor <3
    http://desconstruindoocaos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, obrigada, Andressa! <3
      Primeiro, eu também acredito que isso é uma fase e é fase decorrente de antigas escolhas minhas - eu escolhi priorizar minha formação. Mas, ainda que eu não quisesse ninguém, eu não acreditava que conseguiria viver sem gostar de ninguém. Dá pra entender?
      De qualquer forma, nesses dias eu consegui organizar minhas ideias e os seus comentários foram essenciais pra isso!
      E ah, que bom que você está "envolvida pelo amor"! Haha! =]

      Excluir
  2. Me definiu de verdade, já fui muito romântica, hoje sou até mesmo fria. Acho que tenho muitas barreiras a serem quebradas ainda.

    http://iasmincruz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei como é, Iasmin. Acho que, muitas vezes, a criação que tivemos deixa marcas pra toda a vida. Eu mesma, fui criada muito fechada e essa é uma das maiores barreiras em minha vida. =/

      Excluir
  3. Ai, adorei o seu texto, Glenda!
    De verdade, sua sinceridade com as palavras deixaram o texto tão fluído e verdadeiro, que nossa... Sério, impossível não gostar!
    Eu também já me senti assim, meio "Socorro, não estou sentindo nada" hahaha, mas sabe, curta essa fase! Às vezes a gente fica tanto com alguém na cabeça que acaba se esquecendo de si mesma. Adorei o "eu nunca me senti tão aberta quanto me sinto agora.", isso mostra um amor próprio que é importante sentir.
    Também adorei sua forma bem humorada de encarar o "amor cego que nunca nos encontra" hahaha
    Enfim, adorei! :)
    Beijos!

    http://perolairregulaar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que linda, Pérola, obrigada! <3
      Okay, vou curtir, aliás, já estou me curtindo! Por mais que todos insistam em me dizer que estar com alguém é bom, eu descobri que estar comigo mesma é maravilhoso!
      E ah, agora já não me restam dúvidas de que o amor é cego!

      Excluir
  4. Oi Glenda!

    Desculpe a demora para mim vir te visitar.. Depois de algum tempinho in off, um tempo necessário para refletir. Mas estou de volta e com post novo!!

    Bom, sobre seu post, acho que não é "anormal" você esta se sentindo assim. Acredito que seja super normal você estar se redescobrindo e sendo quem realmente você é. E cá para nós, nem é tão bom ser tão romântica assim.. Em tudo é necessário um equilibrio. E pode ter certeza de uma coisa, quando você se distrair, o amor vai te encontrar, se já não te encontrou!!

    Super beijo!!

    www.bagagememaquiagem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cris! Que bom que voltou! =]
      Obrigada pelo comentário! Eu realmente estou descobrindo coisas novas em mim, fortalecendo alguns pontos, cedendo em outros, mas, como você mesma disse, é preciso encontrar um ponto de equilíbrio! Sobre o amor, pelos meus cálculos ele ainda não me encontrou não! Haha!

      Excluir
  5. Eu acho que isso não é um problema, acho q todo mundo coloca na nossa cabeça que devemos amar alguém, tipo um obrigação, e acho que as coisas não são muito bem assim. Eu sou uma menina que me apaixono, mas teve uma época em que não conseguia gostar de ninguém, e nem me interessava, nem se o cara fosse lindo. E qual o problema disso ?
    Amei o texto :)))
    http://teoremademari.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Mari! <3
      Realmente, vocês me provaram que isso não é um problema - se bem pensar, tá mais pra solução, né? Haha!

      Excluir

Sua opinião será sempre bem vinda *--*