quinta-feira, 21 de março de 2013

Rascunho de incertezas

Permita-me escrever mais um texto pra você – agora, neste momento, antes que as coisas se percam.

Eu queria te dizer tantas coisas. Eu queria ter aproveitado mais aqueles primeiros dias onde tudo era mais intenso. E eu sinto saudade. Sinto saudade daquele acampamento. Sinto saudade daqueles olhares que me deram uma certeza: a certeza de que tudo mudaria e não precisava ter nenhuma pressa.

Mas, o que dizer agora? Eu não sei o que anda acontecendo, mas minhas certezas estão caindo aos poucos, como gotinhas de um perfume bom.
E eu tive que escrever pra tentar entender porque nos últimos dias as coisas já não são como antes. Mas são. Foi só eu começar a escrever aqui e me lembrei de tudo. Lembrei de como valeu à pena, e de cada detalhe. É, eu acho que nada mudou. Ou talvez sejam mudanças ainda pequenas. Talvez seja só viagem da minha cabeça, ou cansaço, ou TPM.

Eu sei que tudo pode dar certo. E não há tantos motivos assim pra largar o barco. Eu acredito que remar até o fim seja a melhor opção. Mesmo que haja tempestade. Mesmo que o mar pareça infinito. Toda luta parece mais emocionante quando há problemas. E toda vitória parece maior quanto mais for difícil de ser conquistada.

Tudo bem. Um suspiro, uma respiração, e sigo em frente. Eu ainda estou em busca de respostas, preciso formular minhas perguntas. E que tudo aconteça, como tiver de ser.

2 comentários:

  1. Entre tantas incertezas, há apenas uma certeza tudo que tem que ser, vai ser ..

    http://iasmincruz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora, a única coisa que sei é que preciso esperar pra descobrir todas essas respostas...

      Excluir

Sua opinião será sempre bem vinda *--*