domingo, 13 de maio de 2012

Mãe

São tantas coisas pra falar, que nem sei por onde começar!

Sabe, desde que eu me entendo por gente você sempre esteve ao meu lado. Lembro de várias vezes que fiquei doente e você, mãe, tinha a paciência de levantar de madrugada só pra me dar remédio, me tratava tão bem, aliás, até hoje isso acontece!

Me lembro de quando eu estava no primário e você tinha o cuidado e a paciência de ler todos os meus cadernos, corrigir o que estava errado e me dar puxões de orelha quando minha letra não estava boa o suficiente. Você me ajudou aprender a ler, escrever, fazer contas e, é claro, perdia horas desenhando flores em todas as folhas dos meus cadernos!

Mas o tempo passou. Eu fui aprendendo a escolher a própria roupa, me arrumar sozinha, colocar a própria comida, ir à escola sozinha... E o nosso contato foi diminuindo...
Depois virei adolescente, aprendi a cuidar da casa que tinha sido cuidada por você durante tanto tempo – me diga se me saí bem como arrumadeira! –, passei a viver a minha vida sozinha, sem compartilhar com você.
Comecei há passar mais tempo na escola, no computador, sozinha no meu quarto, e nosso contato diminuiu ainda mais.

Mas eu ainda lembro que quando eu era bem pequenininha, que você brincava comigo, e meus irmãos ficavam com ciúme. Me lembro das broncas e chineladas, e sei que sem elas eu não seria quem sou hoje.
Agora eu sei que o nosso contato vai ficar cada vez menor. Eu sinto muito por isso. A única coisa que eu queria ter feito mais era ter dito “eu te amo” mais vezes, ter te abraçado mais, ter tido você como amiga. Eu sempre fui muito fechada com meus sentimentos e isso foi um empecilho.

Só quero que saiba que você é e sempre será a pessoa mais importante da minha vida! Não sei como retribuir todo o amor que você me deu, e só posso te agradecer por tudo! 
Obrigada, mãe, por tudo! Feliz dia das mães!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião será sempre bem vinda *--*