quarta-feira, 18 de abril de 2012

Desabafo de uma Lonely

Mais um dia de sol. Estava eu, sentada na frente do computador, tentando arrumar inspiração para escrever mais um texto. Resolvi, então, olhar pra tudo o que aconteceu comigo nesses poucos dias e tentar descobrir o que eu sinto. Espero que me entendam.
Sempre fui a romântica da turma: aquela que sonhava com seu príncipe encantado, apaixonada por casamentos, sonhadora e misteriosa. Gostava sim – talvez amava – alguém muito próximo de mim. Vivi meses ensaiando um final feliz com aquela pessoa, mas esse final não aconteceu porque nem o começo chegou a acontecer.
Eu me senti amada, me senti cuidada, me senti feliz. A cada dia eu sabia que aquela realidade estava bem próxima de mim, e dele. Foi então que aconteceu algo que transformou todo o meu amor em drama. Me decepcionei, intensamente, com essa pessoa. Quem disse que sempre estaria do meu lado? Quem me prometeu um final feliz? Essa pessoa simplesmente pegou sua trouxinha de roupas e saiu do meu coração, foi para outro, mas deixou um buraco.

Passei dias e dias pensando nisso. Me recusei a chorar, pois estava convencida de que não devia gastar minhas lágrimas com tamanha desilusão. Fiquei apenas pensativa, abraçando meu ursinho...
O tempo foi passando. Entre frases dramáticas no caderno, no twitter e no blog, eu achei o meu lugar. Não sei como, nem de que forma tudo passou, mas passou – acho que foi bom sempre desabafar aqui.
Foi então que cheguei a certo ponto de carência: empregar meu amor em outro alguém. Fiquei nervosa comigo mesma porque não era justo fazer isso com ninguém. Porque sempre olho mais para pessoas boas, e pessoas boas não mereciam ser iludidas por mim. Tentei me desligar do mundo por mais algum tempo. Preferia não olhar nos olhos de ninguém pra evitar que isso acontecesse.

Depois, fui redescobrindo meus amigos, novos e velhos sempre me faziam sorrir, mesmo que por coisas idiotas. Fiquei tão feliz, tudo estava dando tão certo comigo! Como a vida pode ser boa! – era isso o que eu dizia.
Foi nesse impulso de felicidade e de liberdade que voltei a olhar nos olhos de cada um. Alguém me chamou atenção. Talvez eu tenha queda por garotos do signo de leão, acho que isso é típico de aquarianas. Mas vou deixar as coisas acontecerem, não quero me iludir denovo.

E hoje estou aqui novamente. Acho que mudei pra melhor. Mas ainda sou sensível, romântica, dramática, chocólatra e sonhadora. Ainda acredito num final feliz. Ainda espero por um príncipe encantado. Não sou uma iludida, sou uma sonhadora.
E agora? Vamos indo, sei que ainda tem muita coisa pra acontecer daqui pra frente...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião será sempre bem vinda *--*